20 de set de 2011

Ilíada. Canto III. Paris x Menelau.

No Canto II o narrador elenca todas as naves e seus caudilhos, deixa para as musas do Olimpo enumerarem e nomearem todos que estavam presentes em Ílio. Disse que os que habitavam Nisiros, Crápato, Caso, Cos, Euripilio as ilhas Calidnas e seus chefes Fidipo e Antifo, filhos do rei Tesalo Heraclida e somados trinta navios côncavos. Disse mais, que todos quantos ocupavam o Argos Pelásgico, os que viviam em Alo, Alope, Traquine, os de Hélade de lindas mulheres, que atendiam pelo nome de mirmídones, helenos e aqueus, estes tinham por capitão a Aquiles e chegaram em cinquenta navios. Mas todos estes homens de Aquiles, ainda não participavam do combate horríssono ( que soava horrivelmente), porque Aquiles não saia do navio, padecendo da mais profunda saudade da jovem Briseida, de linda cabeleira; que ele havia feito cativa em Lirneso, depois de destruir a cidade e as muralhas de Teba. Mas apesar deste ócio, Aquiles se levantará.

CANTO III.
Juramentos a contemplar desde a muralha e o combate singular de Alexandre e Menelau.

Algumas lutas são travadas em meio a grande batalha. A primeira batalha se interrompe para que se verifique o combate sem par de Paris e Menelau. Este corpo a corpo não dá em nada, pois quando Alexandre seria vencido, sua mãe, Afrodite, o arrasta pelos ares e o leva ao lado de Helena.

  1. Postos em ordem de batalha com seus respectivos chefes, os troianos avançavam assoviando e gritando como se aves, a proferirem suas vozes, a grulharem pelo céu...
    7...os aqueus marchavam silenciosos, respirando valor e dispostos a se ajudarem mutuamente...
    15 Quando ambos exércitos se acercaram um do outro, apareceu na primeira fila dos troianos Alexandre, semelhante a um deus, com uma pele de leopardo nos ombros, curvo arco e espada; e bradando lança de bronzina ponta, a desafiar o mais valente dos argivos...
    21. Menelau, caro a Ares, ao vê-lo vir com toda sua arrogância, se posto à frente da tropa, e , como um leão faminto que encontra um grande cervo galheiro ou uma cabra montesa... 26 assim Menelau folgou ao ver com os próprios olhos o deiforme Alexandre...

    ( quando Alexandre apenas divisou Menelau, borrou no escudo e se escondeu no meio da tropa)

    … 38 Hector repreendeu Alexandre e o advertiu com injuriosas palavras: Menelas 39 Miserável Paris, o de mais formosa figura, mulherengo, sedutor! Oxalá não te pudesse contar entre o número dos nascidos ou que houvesse morrido celibatário. Mais valia e assim prefiro que esta vergonha e opróbrio aos teus. Os cabeludos aqueus se riem de haverem te considerado como um bravo, campeão, por tua galharda figura, quando não há em teu peito nem força nem valor. ...60 Não esperavas a Menelau, caro a Ares? Conhecerias o macho de qual tens a florescente esposa, onde de nada te valeria a guitarra, ou os dons de Afrodite, a cabeleira, a formosura... … tua sorte é que os troianos são demasiado tímidos, se não, já estarias revestido com uma túnica de pedra....

    ( depois de ouvir tamanha increpação, Alexandre se decidiu por enfrentar Menelau)
    ( enquanto isso aqueus e troianos atiravam estes contra aqueles, pedras e flechas, até que Hector pediu silencio e a palavra:

    86 Ouçam de meus lábios, troianos e aqueus de formosas armaduras para pernas, Alexandre se ofereceu para combater com Menelau. Ainda propõe... o que vencer fica com as riquezas e Helena, e os demais juraremos paz e amizade.

    ( Iris, a de pés de vento, foi buscar Helena, Alexandre vestiu as mais lindas grebas – armadura para as pernas - tão formosas que os troianos ficaram atônitos a contemplá-las.
    Mas na hora do quem pode mais chora menos, Paris que ia ser morto por Menelau, foi salvo duas vezes por sua mãe, Afrodite. Paris é o mesmo que Alexandre. Afrodite quis enganar Helena, que viu que Menelau havia vencido o combate, e não quis se deixar enganar por fim Afrodite respondeu a uma séria argumentação de Helena):

    414 Não me irrites, desgraçada! A não ser que me enojes de ti e venha a desamparar-te, e me aborreça tão extraordinariamente quanto tenho te amado até então e bote funestos ódios entre troianos e danaos, e pereças de morte ruim.

    ( sem ter outra saída Helena se cobriu com esplendoroso branco véu e saiu em silencio seguindo a Afrodite.
    Afrodite teve uma conversa séria com Paris, que botou a culpa da derrota sofrida para Menelau, a ajuda que este teve de Atena.)
Postar um comentário